Oliver é um menininho lindo que, aos 2 anos de idade, começou a apresentar sintomas característicos de autismo. Depois de MUITA pesquisa descobri que o fator que MAIS contribuiu para o aparecimento dos sintomas que o meu filho apresenta hoje - entre outros - é a toxicidade das VACINAS, leia aqui. Felizmente, também descobri a ajuda maravilhosa que a HOMEOPATIA pode proporcionar, leia aqui. Seguindo o exemplo de muitas outras crianças que estão se recuperando todos os dias no mundo, vamos começar esta viagem com a desintoxicação das vacinas através da terapia CEASE, conheça clicando aqui. Essa viagem vai ser longa, mas temos muita fé que um dia chegaremos no nosso destino: a RECUPERAÇÃO TOTAL. Comece lendo o primeiro post: O começo da nossa viagem aqui.

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017

Você quer saber como vai o Oliver, ou quer falar comigo?

Caros amigos pais e mães,


Recebo muitos emails de pais e mães brasileiros que chegam ao meu blog, com carinho, com muitas perguntas e com muito sofrimento no coração.

Eu gostaria de escrever este post para esclarecer dúvidas de muitos de vocês, porque eu recebo muitas vezes as mesmas perguntas e acabo não tendo tempo de escrever a todos. E também quero compartilhar com vocês um pouco mais das nossas dificuldades e vitórias em todos estes anos.

O Oliver tem 7 anos. Frequenta uma escola primária normal, está no segundo ano primário. Não tem nenhuma dificuldade de aprendizado, lê, escreve, adora matemática. Tem um ótimo relacionamento na escola e tem varios amiguinhos. Acima de tudo, ele tem uma saúde muito boa. Quem não sabe dos problemas dele e por tudo que passamos, não tem a menor ideia de que ele foi um dia, diagnosticado como autista - nível médio.

Ele ainda tem muito a se desenvolver porque só falou aos 4 anos de idade. Portanto, ele não tem a compreensão de uma criança de 7 anos, e nem tem a socialização e a sofisticação das brincadeiras de uma criança de 7 anos.

Isto tudo me parece muito normal e com a mesma paciência que esperamos, durante 5 anos, que ele chegasse ate aqui, com a mesma paciência eu continuarei explicando para ele cada duvida, cada dificuldade e apoiando-o em cada problema que ele tiver.

Ele não tem tiques, não tem obsessões, dorme otimamente, alimenta-se muito bem e quase nunca fica doente.

Eu deixo um abraço a todos e muita força para todos aqueles pais em busca de resposta e todos aqueles que seguiram o mesmo caminho que o nosso.

Para quem tiver dúvidas, recomendo ler os textos do blog. Leia este aqui por exemplo. Neles fica muita clara a minha opinião e experiencia, que elenco abaixo para que não fique duvidas.

Eu não espero que as pessoas compartilhem da minha opinião, mas esta é a minha, porque cada um tem a sua, não é verdade?

Aqui vai um check - list para os pais antes de me escreverem!

ALIMENTAÇÃO

- Voce implementou um alimentação saudável? É FUNDAMENTAL PARA A MELHORA DO SISTEMA IMUNOLÓGICO E GASTROINTESTINAL (é com isso que os pais tem que se preocupar!). Recomendo o site da brasileira Pat Feldman, lá tem muitas dicas.

- Recomendo retirar o gluten e a caseina, sem duvida, por alguns anos.

- Recomendo não dar doces, quase nunca. Por isso sou contra adaptar receitas e tentar assar bolos e doces com farinha sem gluten. Porque todos eles LEVAM FARINHAS REFINADAS E MUITO ACUCAR (ainda que sob outra forma), o pior de todos os problemas.

- O Oliver nunca entrou no McDonalds, não sabe o que é coca-cola.

REMÉDIOS

- Sou contra vacinas.

- Sou contra antibióticos. (somente em casos realmente necessários, algo que em 5 anos de vida do meu filho - desde o inicio dos sintomas de autismo - NUNCA precisamos)

- Sou totalmente contra remédios prescritos pelo neurologista e psiquiatra (Risperidona, Ritalina e similares) para crianças pequenas. Para adolescentes e adultos, ou todos aqueles que ja fazem uso de remédios faz tempo, talvez haja necessidade em função das suas circunstancias (agressão, etc). Mas ainda assim, acho que é possível retira-los no longo prazo seguindo um planejamento.

- Para todas as doenças corriqueiras como gripe, tosse, catapora, etc, utilizo remédios homeopáticos. Não tenho remédios em casa.


HOMEOPATIA

- Não conheço profissionais no Brasil, não posso indica-los.

- A terapia CEASE e a homeopatia unicista foram duas ferramentas maravilhosas que Deus colocou no nosso caminho. O Oliver continua em tratamento homeopático unicista.


OUTROS

- Faço sessões de osteopatia ( terapia craneossacral) a cada 2 meses. Todas as terapias comportamentais e fonoaudiologia foram importantes neste processo de recuperação.

- O trabalho da escola foi muito importante no progresso do meu filho.

- Alguns suplementos ajudaram mas não acho que sejam determinantes e não gosto de abusar do uso de suplementos. Acho importante que os pais fiquem sempre atentos ao uso desmedido de suplementos. Uma boa alimentação provem muito do que a criança precisa. Atualmente, ele não toma nenhum.

- Não fiz quelação de metais (método Andy Cutler, nem similar).

- Não fiz CD (método da Kerry Rivera).

UMA MENSAGEM FINAL...

- O progresso da criança DEMORA ANOS para se consolidar. É um caminho longo. Nossa viagem já leva 5 anos. PACIÊNCIA é essencial para o bem-estar e a saúde emocional da família toda. Sempre há altos e baixos.

- O amor incondicional e a compreensão dos pais e da família é o que realmente leva a vitória.

NÃO PODE FALTAR AMOR, COMPREENSÃO E

Julie & Oliver

(Se voce esta no Facebook, procure o Grupo Tratamentos Naturais para o Autismo)

2 comentários:

  1. Querida Julie,

    Você não tem ideia de quanto o seu blog transformou a minha vida e a vida do meu filho Luca de 3 anos e de toda a minha família. Estamos iniciando o CEASE com a Dra Georgia aqui no Brasil.

    Que você, seu marido e o pequeno Oliver sejam abençoados de muita luz, saúde e alegria. Sou eternamente grata a você!

    Abraço carinhoso,

    Luciana e Luca

    ResponderExcluir
  2. Olá Julie, tenho um bebê de quase 10 meses e gostaria de saber mais sobre sua experiência com a dieta GAPS.

    Elisa

    ResponderExcluir

Comentarios sao muito bem-vindos!! Eu quero muito divulgar tudo o que estou aprendendo desde que comecei o tratamento do meu filho. A minha intenção é ajudar as mães que não falam inglês. Deixe seu comentario ou me escreva diretamente: autismosuperado@hotmail.com