Oliver é um menininho lindo que, aos 2 anos de idade, começou a apresentar sintomas característicos de autismo. Depois de MUITA pesquisa descobri que o fator que MAIS contribuiu para o aparecimento dos sintomas que o meu filho apresenta hoje - entre outros - é a toxicidade das VACINAS, leia aqui. Felizmente, também descobri a ajuda maravilhosa que a HOMEOPATIA pode proporcionar, leia aqui. Seguindo o exemplo de muitas outras crianças que estão se recuperando todos os dias no mundo, vamos começar esta viagem com a desintoxicação das vacinas através da terapia CEASE, conheça clicando aqui. Essa viagem vai ser longa, mas temos muita fé que um dia chegaremos no nosso destino: a RECUPERAÇÃO TOTAL. Comece lendo o primeiro post: O começo da nossa viagem aqui.

terça-feira, 19 de junho de 2012

Descanso entre as desintoxicações

Depois de terminar o mês de desintoxicação, estava previsto que o Oliver teria 2 semanas de descanso.Eu pensei que as 2 semanas seriam tranquilas, que ele estaria mais calmo, sem as famosas agravações. Que poderiamos avaliar os resultados positivos. 

Mas não foi bem assim. Os sintomas dele continuaram um pouco piores ainda alguns dias depois que o efeito do remédio, em teoria, já deveria ter passado.

Alguns ganhos se mantiveram, uns poucos não. Ele voltou, por ex., a ficar meio chatinho para escovar os dentinhos. Quer dizer, varia, alguns dias ele colabora, alguns dias não.

A homeopata diz que quando perdemos ganhos é mais um sinal de que devemos retomar a desintoxicação do mesmo remédio e fazer mais um mês, algo que eu já esperava que fosse acontecer.

Como é época de descanso, levei o Oliver no osteopata novamente. O osteopata sabe que não podemos fazer várias terapias ao mesmo tempo porque as reações da desintoxicação são muito importantes e devem ser avaliadas sem a influência de nenhuma outra terapia, para não nos confundirmos.

Conversei com o osteopata sobre as agravações e sobre como o comportamento dele é imprevisível, e como é difícil lidar com os dias em que ele regride e não sabemos por quê.

O osteopata, que conhece homeopatia, foi muito claro comigo e me fez entender uma coisa de uma vez por todas: SEMPRE haverá altos e baixos durante o tratamento, tanto com homeopatia como com osteopatia. Haverá dias em que parece que estamos andando para trás. Vai piorar antes de melhorar. Mas o importante é termos uma referência, uma idéia inicial muito clara de como ele era no começo do tratamento, para conseguir comparar com a situação dele com o passar dos meses.É o conjunto dos sintomas que tem que ser analisado, ele disse, "não fique analisando sintomas diariamente -  porque é contraproducente".

E pensando nisto, ao comparar as atitudes dele em fevereiro com as de agora, 3 meses depois, sem dúvida que no geral ele melhorou. 

O importante é ter muita paciência e entender que pode demorar, mas que vamos longe (se Deus quiser).

2 comentários:

  1. Olha sucesso de que deus olhe por vcs de verdade...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Michael, muito obrigada pelos votos!
      Que Deus olhe por todos nos.

      Excluir

Comentarios sao muito bem-vindos!! Eu quero muito divulgar tudo o que estou aprendendo desde que comecei o tratamento do meu filho. A minha intenção é ajudar as mães que não falam inglês. Deixe seu comentario ou me escreva diretamente: autismosuperado@hotmail.com